SEXTA FEIRA, 1 de abril

O Presidente da República vai ter um cão no Palácio de Belém. A notícia corre desde sexta-feira. Marcelo Rebelo de Sousa será o primeiro Chefe de Estado em democracia a ter um mamífero carnívoro da família dos canídeos como companhia no palácio cor-de-rosa.

O facto não é uma questão de Estado, é apenas um facto fofinho, como demonstra a fotografia do Presidente com o felpudo animal ao colo. O cachorro tem três meses e já tem nome: Asa. Foi oferecido pela Força Aérea.

Falta dizer que Asa é um Pastor Alemão. E é aqui que a questão deixa de ser totalmente fofinha. As associações representativas dos cães de raça portuguesas saúdam o facto de Marcelo ter um cão de companhia em Belém, mas lamentam que não tenha sido oferecido ao Presidente um cão de linhagem lusa.

Dizem que seria uma excelente promoção para os animais de origem portuguesa e falam numa “bomba de oxigénio” para as raças que passam por dificuldades, nomeadamente o Castro Laboreiro, que é considerado em vias de extinção.

Mas Marcelo ainda vai a tempo de emendar a mão. É que cinco dos representantes das dez raças portuguesas com reconhecimento internacional ou à espera dele estão disponíveis para oferecer um cachorro ao Presidente.

Fonte: Público (ver a notícia completa)